Chamado de Popa Langur, o animal habita o Sudeste Asiático e foi visto nas florestas de Mianmar. Ele recebeu este nome por conta de um vulcão localizado na região central do país que é considerado um monte sagrado. O Popa se difere de outras espécies já conhecidas por conta de sua pelagem diferente (cinza na maior parte do corpo e branca, na barriga e em volta dos olhos), pelo comprimento da cauda e pelas medidas do crânio.

Para determinar de que tipo de espécie esse exemplar se tratava, a equipe de cientistas envolvida no projeto recorreu a um langur preservado no Museu de História Natural de Londres. Graças a ele foi possível entender que o Popa langur era mesmo um langur.

A pelagem do animal é uma de suas principais características: cinza na maior parte do corpo e branca ao redor dos olhos e no torso/barriga.

A descoberta é empolgante, mas também preocupa. Isso porque os pesquisadores já perceberam que a espécie corre risco de extinção. Apenas 100 macacos do tipo são encontrados na região do Monte Popa e a estimativa é de que não haja muito mais do que 250 no mundo todo.

O Popa Iangur foi encontrado graças a um trabalho de pesquisa entre o Centro Alemão de Primatas (“Deutschen Primatenzentrum”, no alemão), a ONG Fauna & Flora Internacional e outros institutos de pesquisa. Juntos, eles pretendem encontrar soluções para que o animal seja preservado e tenha suas chances de extinção cada vez mais diminuídas.

Por/ Redação Hypeness

 

Fotógrafo: