Um esforço conjunto de pesquisadores e astrônomos amadores na Finlândia levou à descoberta de uma nova forma de aurora boreal.

O fenômeno, caracterizado por ondas de luz verde no céu, acontece quando partículas elétricas emitidas pelo Sol entram na atmosfera da Terra e colidem com gases como oxigênio e nitrogênio.

A aurora polar conta com uma legião de “caçadores” do fenômeno, que pode ser observado nos polos magnéticos dos hemisférios norte (aurora boreal) e sul (aurora austral).

A nova descoberta ocorreu depois que Minna Palmroth, professora de Física Computacional Espacial da Universidade de Helsinque, na Finlândia, recebeu um convite para participar de um grupo de apaixonados por aurora boreal no Facebook, chamado Northern Lights (nome do fenômeno em inglês).

Partículas solares

A aurora boreal pode se apresentar de várias formas, como arcos, espirais e auréolas.

O fenômeno ocorre quando o Sol emite um fluxo constante de partículas carregadas, conhecido como vento solar.

Ao atingir a ionosfera, camada superior da atmosfera terrestre, produz radiações eletromagnéticas liberando átomos de oxigênio e nitrogênio, o que gera os efeitos visuais da aurora.

 

Por/ BBC NEWS BRASIL

03/02/2020

Fotógrafo: