Talyta disse que principal mensagem da repercussão é ‘respeito pelo próximo’ e ‘aceitação’.

Estou tendo que administrar a agenda dela’, brincou a publicitária e produtora de eventos Talyta Youssef, de 40 anos, em um comentário sobre a sua filha, Mayah Aziz Oliveira, a bebê que nasceu com uma franja branca, em Belo Horizonte, e fez sucesso nas redes sociais. 

Após a repercussão na internet, Talyta disse que a principal mensagem é o “respeito pelo próximo” e a “aceitação”.

Acho que, como sempre, quando a gente tem informação as coisas ficam menos complicadas, menos pesadas. Quando você tem informação, esclarecimento de que ser diferente é legal, que a manchinha dela é branca, mas poderia ser uma manchinha vermelha, poderia ser uma manchinha marrom e que está tudo certo. Aceitação, acho que é a principal mensagem dessa história toda é aceitação e respeito pelo próximo”, contou.

Talyta e a filha têm piebaldismo, que causa uma desordem na produção da melanina, o pigmento que dá cor à pele. O avô, uma tia e a mãe da Talyta também tinham a mecha característica. Ela contou que, depois que a filha fez sucesso nas redes sociais, várias pessoas a procuraram.

Eu não consegui responder. Eu não consegui visualizar. Pessoas mandando fotos da família com mechinhas pelo Instagram, pelo Facebook. Muitas pessoas mandando, muitas pessoas compartilhando dos sentimentos deles de ternura pelo que está acontecendo com a Mayah e pela forma que isso está sendo conversado e informado”, relatou Talyta.

A bebê completou 24 dias nesta sexta-feira (14) e já nos primeiros minutos de vida ela chamou a atenção. “Quando ela nasceu, o cirurgião falou assim: ‘olha, ela está com luzes no cabelo’. E aí a gente entendeu que ela tinha vindo de mechinha, porque tem aquele tecido verde, que tampa a nossa visão. E aí foi um furdunço na sala de parto e foi todo mundo querendo ver. Aquele reboliço”, falou Talyta ao G1 nesta quinta-feira (13).

A publicitária brincou que está se dividindo entre a amamentação de Mayah e as entrevistas. “O que está sendo mais legal mesmo é o tanto de gente que tem piebaldismo ou algum outro tipo de sinal de nascença que está entrando em contato comigo pra falar ‘que bom que isso está sendo dito’, que eles também sofreram muito bullying, que eles também têm filhos diferentes, e agradecendo por isso está sendo conversado de uma forma tão amorosa e tão leve. Isso é o melhor de tudo”.

O que é piebaldismo?

A dermatologista Ana Cláudia de Brito Soares, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explicou que piebaldismo é uma doença genética, autossômica dominante, que significa que ela passa de uma geração para outra.

Você tem uma desordem no desenvolvimento dos melanócitos, que são as células que produzem a melanina, que é o pigmento que dá cor à pele. O piebaldismo é caracterizado por uma mecha de cabelinho branco e uma área em forma de triângulo de despigmentação da pele, normalmente na testa”, esclareceu.

De acordo com Ana Cláudia, é muito importante proteger a área com filtro solar, um boné ou um chapéu. “Lembrar de proteger muito a área do triângulo, porque aquela área não tem pigmento, não tem proteção contra a queimadura solar”, destacou.


Por Pedro Ângelo, G1 Minas

14/12/2018