Não há feridos, segundo bombeiros. Túnel Acústico e Avenida Niemeyer estão fechados, e Linha Amarela é opção que liga as zonas Sul e Oeste. Chuva e trânsito parado colocaram a cidade em estágio de crise.

O desabamento de uma estrutura de concreto no Túnel Acústico, na Gávea, Zona Sul do Rio, atingiu um ônibus e interditou a via no início da tarde desta sexta-feira (17). Chovia no momento do acidente, e imagens aéreas mostram que houve deslizamento de terra sobre o túnel. Segundo os bombeiros, ninguém se feriu.

ACOMPANHE O TRÂNSITO EM TEMPO REAL

Com a interdição, o trânsito piorou, e o Centro de Operações determinou estágio de crise na cidade, o mais alto. Ainda pela manhã, no Túnel Rebouças, que liga as zonas Norte e Sul, um acidente que provocou a morte de uma pessoa já tinha deixado o trânsito do Rio intenso. O Centro de Operações havia determinado, mais cedo, o estágio de atenção.

Interdições

Por volta das 13h30, havia interdição total nas seguintes vias:

Avenida Niemeyer

Túnel Acústico

Túnel Zuzu Angel

O Túnel Rebouças, que tinha bloqueios parciais, foi totalmente liberado para o tráfego por volta de 14h. Com o fechamento da Niemeyer e do Túnel Acústico, os trajetos entre as zonas Sul e Oeste do Rio devem ser feitos pela Linha Amarela. O caminho do Alto da Boa Vista não é recomendado devido aos riscos para motoristas durante a chuva.

No início da tarde, equipes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar avaliavam eventuais novos riscos na área do desabamento próximo ao túnel.

O engenheiro civil e professor do departamento de engenharia civil da PUC-Rio, Daniel Cardoso, disse que bombeiros contaram a ele que um grande volume de terra se deslocou.

Segundo ele, as placas que estão no teto e que desabaram são de concreto. “Aparentemente, elas são simplesmente apoiadas na estrutura do muro na lateral e na parte central, então pode ser que elas tenham se movimentado durante o deslizamento de terra”, explicou ele.

Parte do teto desaba no Túnel Acústico — Foto: Reprodução / TV Globo

Para não piorar o trânsito na cidade no fim do dia, no horário de pico, o prefeito Marcelo Crivella pediu aos servidores públicos municipais que encerrem o expediente mais cedo.

Crivella esteve no local do desabamento e também fez um apelo para que moradores da Zona Sul e da Barra da Tijuca permaneçam em casa.

“Quero pedir aos funcionários públicos do município que interrompam as atividades mais cedo e possam ir para casa, para que na hora do rush a gente tenha menos carros nas ruas. Quem mora na Zona Sul e na Barra, se puder, deve evitar sair de casa hoje, devido à Niemeyer e à Lagoa-Barra estarem com problemas”, disse Crivella, que destacou que a prefeitura está concentrando esforços para normalizar a situação o quanto antes.

Por TV Globo