A Justiça condenou, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), um grupo criminoso que atuou no Piauí e no Maranhão, entre 2016 e 2017, explodindo e furtando agências bancárias e caixas eletrônicos. A condenação decorre da Operação Metalon deflagrada pela Polícia Federal (PF), em 2018.

Segundo Ação Penal ajuizada pelo MPF, no dia 6 de setembro de 2017, Diego Henrique, Derlean Lisboa, Kássio Magno sequestraram um vigilante e na sequência subtraíram a quantia de R$ 20.832,00 da Agência da Caixa Econômica Federal (CEF), localizada na Avenida Barão de Gurguéia no município de Teresina (PI).

O dinheiro foi subtraído após a explosão de dois terminais de autoatendimento, acarretando graves danos à estrutura física da agência bancária da Caixa. Os réus ainda efetuaram disparos com arma de fogo, com a munição ponto 40, com o objetivo de intimidar a população. Após roubar os valores da agência, a quadrilha fugiu do local em um automóvel modelo Fiat Ducato, tipo VAN, branco, que depois da ação foi apreendido em posse de Kassio Magno, que exercia a função de motorista do grupo criminoso.

Os réus Cláudio Silvano, Edielson de Sousa e Warlon Thierri de Sousa também foram condenados por integrar esse grupo que agia com a finalidade de cometer os crimes. Os seis réus foram condenados a penas que variam entre 2 e 12 anos de reclusão e multa, por furto qualificado (quando há o emprego de explosivo), sequestro, dano a bem público, associação criminosa, receptação e disparo com arma de fogo.

Outras ações criminosas

Os denunciados foram flagrados pelas Polícias do Piauí e Maranhão em outras ações criminosas semelhantes aquela praticada na Agência da Caixa localizada na Avenida Barão de Gurguéia, em Teresina (PI).

Também foram alvos do grupo criminoso: a Agência da Caixa Econômica Federal de Timon (MA); caixas eletrônicos em Picos (PI), Jerumenha (PI) e Marcos Parente (PI); Banco do Brasil de Codó (MA) e Banco do Brasil localizado no Bairro São Cristóvão, em Teresina (PI). Do MPF-PI.

Fonte: MA 10

11/11/2019