Alunos de sete unidades plenas do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) disputarão uma das quatro vagas para formar a equipe de robótica que vai competir na Fira Roboworld Cup a ser realizada na Coréia do Sul, de 2 a 15 de agosto de 2019. A seleção dos estudantes acontece, neste sábado (23), no laboratório de robótica da UP São Luís, das 8h30 às 12h.

Alunos das unidades plenas de Axixá, Bacabeira, Coroatá, Pindaré-Mirim, São José de Ribamar, São Luís e Timon participarão de uma prova que vai definir os quatro estudantes que representarão o IEMA na competição internacional.

Cada unidade indicará duplas de estudantes para a composição montador (que vai lidar com a parte física do robô) e programador (que vai lidar com a lógica do robô) para plataforma lego ou arduino.

Os competidores terão 10 minutos e até quatro tentativas para concluir a “missão” que é baseada nas edições anteriores da Fira. Os estudantes terão que mostrar suas habilidades e experiências com a robótica educacional para garantir sua vaga na equipe oficial do IEMA.

Para o reitor do Instituto, Jhonatan Almada, a robótica aplicada no currículo do IEMA é uma política consolidada e a ida à Coréia do Sul é um reflexo do trabalho e resultados acumulados em competições nacionais e internacionais.

“Nossos estudantes obtiveram expressivas conquistas que muito nos orgulham e projetaram o nome do IEMA para o Brasil e para o mundo”, disse o reitor acrescentando que é necessário fazer uma renovação geracional para que novos talentos sejam revelados.

“O trabalho da robótica educacional vai além da construção do robô, envolve a mobilização de conhecimentos, dá sentido ao aprendizado, favorece o trabalho em equipe e desenvolve habilidades importantes para o mundo em transformação que vivemos”, salientou.

Segundo o coordenador da robótica educacional da instituição, Fábio Aurélio, a seleção é uma forma de democratizar a participação de outras UPs em competições de robótica.

“Anteriormente nós só levamos alunos da UP São Luís e UP Pindaré-Mirim. Este ano abrimos essa seletiva para as sete unidades do Iema que já tem robótica educacional”, disse Fábio Aurélio destacando que cada unidade pode enviar até oito estudantes.

Átila Roberto é um dos alunos que representará a unidade plena de São José de Ribamar na seleção deste sábado e falou sobre seu desenvolvimento nas competições.

“A robótica me ajudou muito no desenvolvimento e desempenho acadêmico. Desde o primeiro ano consegui me destacar em algumas modalidades e competições como campeão da OBR 2017, 3º lugar na TJR e 1º lugar da TJR 2018”, disse.

A classificação para Fira Roboworld Cup da Coréia do Sul é resultado do 3º lugar que a equipe de robótica do Instituto teve na edição 2018 da Fira, em Taiwan. As três melhores equipes garantiram vaga para o mundial do ano seguinte.

“Em 2019, o IEMA vai levar uma equipe de robótica e, paralelo a isso, vamos apresentar a candidatura do Brasil para sediar a Fira em 2021”, disse o coordenador, acrescentando que o 1º Seminário de Robótica Internacional do IEMA, que trouxe o presidente da Fira RobWorld Cup, Jack Baltes, que permitiu essa proposta.

“O Jack Baltes gostou muito da estrutura do IEMA e perguntou se não tínhamos interesse em receber o mundial, ficamos muito felizes com esse importante reconhecimento”, ressaltou.

 

Por/Ma.G

 

23/02/2019