Kaique Pacheco, de Itatiba (SP), venceu a final mundial de montaria Professional Bull Riders (PBR), realizada em Las Vegas. Ranking mundial tem sete brasileiros entre as primeiras 10 posições.

O jovem Kaique Pacheco de Oliveira, de Itatiba (SP), é o grande campeão mundial de 2018 na 25ª edição da competição PBR (Professional Bull Riders). A final foi realizada neste domingo (11) em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Aos 24 anos, o peão levou para casa um prêmio de U$S 1 milhão, o equivalente a R$ 4 milhões, de acordo com o câmbio da manhã desta segunda-feira (12).

E os brasileiros dominaram a premiação. Dos 10 primeiros colocados no ranking mundial, sete são brasileiros

Dias antes da final, Pacheco lesionou o joelho. “Depois de cada rodada, meu joelho doía mais e mais. Eu tentei esvaziar minha mente e esquecer tudo. Agradeço a Deus por esta vitória e por este grande sonho que se tornou realidade ”, disse ao peão à organização da PBR.

Kaique Pacheco levou prêmio de R$ 5,7 milhões em rodeio nos Estados Unidos — Foto: Reprodução/Facebook

Ainda de acordo com a organização, Pacheco foi orientado a ficar três meses afastado das competições por conta da lesão. O jovem peão é o sexto brasileiro a levar a fivela de ouro como melhor montador de touro do mundo.

Em 2016, o G1 conversou com Kaique Pacheco e ele falou sobre a expectativa de vencer a disputa internacional. Naquele ano, ele terminou em segundo lugar no ranking mundial, apesar de ser o favorito para vencer o americano Cooper Davis.

Ranking Mundial PBR 2018

Posição Nome/nacionalidade Prêmio final*
Kaique Pacheco/Brasil U$S 1.535.094,62
José Vitor Leme/Brasil U$S 535.175,66
Cody Teel/EUA U$S 413.008,78
Claudio Marcelino Montanha Jr./Brasil U$S 305.405,51
Marco Antonio Eguchi/Brasil U$S 445.504,50
Luciano de Castro/Brasil U$S 254.230,17
Cooper Davis/EUA U$S 314.025,17
8ª° Ramon de Lima/Brasil U$S 310.865,74
Cody Nance/EUA U$S 236.817,66
10° Eduardo Aparecido/Brasil U$S 229.055,89
*Valor acumulado de todas as competições

Fonte: Professional Bull Riders

Vida no campo

Kaique Pacheco contou  que começou a montar aos 12 anos por conta da influência do pai, tios e avós, todos com experiência no ramo. Pouco tempo depois, aos 17 anos, se profissionalizou e conquistou o primeiro título.

A partir de então, decidiu abandonar o sonho de estudar Medicina Veterinária para se dedicar à carreira de montaria.

“Meu pai me ensinou tudo o que ele sabia, desde pequeno eu monto e acompanhava ele e meus tios nos torneios.”
— Kaique Pacheco

Em 2015, Kaique levou para casa a fivela do rodeio de Barretos, um marco na carreira do jovem que começou a montar aos 12 anos por influência do pai, tios e avós, todos com experiência no ramo.

Para alcançar resultados ainda melhores, mudou-se para o Texas, nos Estados Unidos, no fim de 2014. Durante entrevista  Kaique contou que morava com outros brasileiros que também tentam a vida nos rodeios, enquanto a família continua em Itatiba.

Aos 20 anos, Kaique Pacheco levou o título do Rodeio Internacional de Barretos, em 2015 — Foto: Mateus Rigola/G

O peão contou que nos EUA o esporte é mais valorizado e consegue participar de vários torneios. Em meio ao calendário de competições, Pacheco contou que a rotina é focada na preparação física.

Por: Dia a Dia