Problema acontece devido a superlotação no Hospital Municipal Djalma Marques; hospital não possui vagas o suficiente de enfermarias para atender a grande demanda no local.

Por conta da superlotação no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão 1), os pacientes estão sendo obrigados a serem alojados nos corredores e até no chão da unidade hospitalar, correndo o risco de serem contaminados pelo espaço sujo.

O hospital não possui vagas o suficiente de enfermarias para atender a grande demanda de pacientes no Socorrão, que é considerado o maior hospital de urgência e emergência da região central da capital.

O G1 entrou em contato com a Prefeitura de São Luís e aguarda um posicionamento do órgão sobre o assunto.

Greve dos vigilantes

Além da falta de infraestrutura, o Socorrão 1 também está sofrendo com a falta de segurança já que os vigilantes do hospital decidiram entrar em greve nesta quarta-feira (12) em São Luís.

De acordo com a categoria, há seis meses a Prefeitura da capital não repassa a empresa terceirizada, da qual eles fazem parte, os salários. Por conta da paralisação dos vigilantes, atualmente quem está fazendo a segurança de todo o hospital é apenas um maqueiro, que tem como responsabilidade controlar e acesso de entrada e saída de veículos em uma guarita.

Por G1 MA 

13/12/2018